4 Investimentos para investidores qualificados que vale a pena conhecer

4 Investimentos para investidores qualificados que vale a pena conhecer

Ao pesquisar sobre o mercado financeiro, talvez você tenha percebido que alguns investimentos só estão disponíveis para investidores qualificados. Quem demonstra interesse em tais alternativas logo se pergunta se poderia investir nelas.

Trouxemos este post para tirar suas dúvidas sobre o assunto. A seguir, você entenderá o que são investidores qualificados e quais requisitos eles devem preencher. Depois, falaremos também sobre os investimentos que estão disponíveis para essas pessoas.

Por isso, continue a leitura e entenda o assunto!

O que é um investidor qualificado

Investidor qualificado é aquele que tem mais de R$ 1 milhão de reais investidos no mercado financeiro. Mas, em alguns casos, também é possível receber essa classificação mesmo sem ter tal quantia investida.

Isso porque existem algumas certificações aceitas pela CVM (Comissão de Valores Mobiliários) que permitem ao investidor ser considerado qualificado. É uma maneira de a pessoa comprovar que tem conhecimento suficiente para entender investimentos complexos do mercado financeiro.

As certificações aceitas pela CVM para o enquadramento são as seguintes:

  • Ancord (Certificação para atuar como AAI – Agente Autônomo de Investimento);
  • CEA (Certificação de Especialista em Investimentos);
  • CFP (Certificação de Planejador Financeiro);
  • CGA (Certificação de Gestores);
  • CNPI (Certificado Nacional do Profissional de Investimento).

Além disso, é preciso assinar um termo de investidor qualificado atestando que preenche um dos dois requisitos.

4 Investimentos para investidores qualificados

Uma das vantagens que os investidores qualificados usufruem é a possibilidade de acessar investimentos restritos. Assim, as pessoas têm acesso a alternativas diferenciadas que podem ser vantajosas.

É sobre isso que você lerá agora. A seguir, veja 4 investimentos que estão disponíveis apenas para investidores qualificados!

1. FIPs

FIP significa Fundo de Investimento em Participações, também conhecido como Fundo de Private Equity. Talvez você já tenha o costume de comprar Ações de companhias de capital aberto por meio da bolsa de valores. Mas sabia que é possível investir em empresas de capital fechado?

Isso é feito por meio do Private Equity. A palavra private caracteriza a empresa que é privada no sentido de seu capital ser fechado. Assim, o investimento requer tratativas entre investidores e sócios, sem a bolsa de valores fazendo a intermediação.

No entanto, algo que facilita o processo é a criação de um fundo. Nesse caso, o investidor é o fundo, e os cotistas investem em um grupo de empresas de modo indireto. Mas o risco de um FIP pode ser mais alto, uma vez que ele visa direcionar recursos a empresas que estão se desenvolvendo. 

Além disso, a liquidez costuma ser menor, pois levará tempo para que o investimento gere um retorno para a empresa. Por conta dos maiores riscos, os FIPs são uma das opções que só estão disponíveis para investidores qualificados.

2. Fundos que investem no exterior

Você já deve saber que os Fundos de Investimento alocam recursos de forma coletiva. Geralmente, em um portfólio composto por diversos ativos. O interessante é que alguns desses fundos investem também fora do Brasil.

Apesar de existirem fundos com ativos estrangeiros e disponíveis para o investidor comum, alguns são exclusivos para investidores qualificados. Se a carteira estiver totalmente exposta a investimentos no exterior, só investidores qualificados podem investir no fundo.

Essa modalidade de investimento proporciona algumas vantagens. Por exemplo, ela pode ter uma exposição maior ao dólar. A diversificação de moedas muitas vezes é vista como forma de proteção contra a desvalorização do Real.

Além disso, é possível alocar recursos em uma variedade maior de setores. Isso contribui para uma diversificação mais eficiente da carteira de investimentos. Contudo, assim como a alternativa anterior, existem riscos significativos — especialmente voltados ao mercado internacional.

3. CRAs

Outra possibilidade para investidores qualificados é o CRA. A sigla significa Certificado de Recebíveis do Agronegócio. Quando produtores rurais e empresas do setor precisam investir em máquinas e insumos, eles recorrem ao crédito, certo?

Os valores a receber podem ser estruturados de uma maneira que permita sua negociação no mercado financeiro. Desse modo surgem os CRAs — e alguns só estão disponíveis para investidores com alto capital ou com certificações, como você viu.

4. CRIs

A sigla CRI se refere a Certificado de Recebíveis Imobiliários, e ele segue o mesmo princípio do CRA. Nesse caso, as instituições financeiras oferecem crédito a pessoas físicas e jurídicas para que elas adquiram imóveis.

À medida que os recursos são emprestados, é possível estruturar os recebíveis para que eles sejam negociados no mercado financeiro. Alguns CRIs estão disponíveis para o público em geral, mas outros só podem ser adquiridos por investidores qualificados.

É interessante notar que os CRIs, bem como os CRAs, podem ter baixa liquidez. Por isso, é fundamental fazer uma análise cuidadosa para ver se o investimento está de acordo com os seus objetivos. Se o período de carência for maior, o dinheiro fica destinado para o longo prazo.

Quais cuidados os investidores qualificados devem ter?

Você pode perceber que investidores qualificados têm acesso a uma variedade maior de alternativas nas quais investir. No entanto, é preciso estar ciente dos riscos e das desvantagens envolvidas em cada investimento.

De modo geral, os investimentos voltados para investidores qualificados normalmente são mais complexos. Por isso, nem todas as pessoas conseguem ter uma compreensão completa de seu funcionamento.

Aliás, isso ajuda a justificar o fato de tais investimentos não estarem disponíveis para o público em geral. A complexidade exige do investidor ainda mais cuidado antes de investir. Se o investimento é para investidores qualificados, subentende-se que a pessoa tem um conhecimento avançado.

Desse modo, talvez não haja muitos avisos, embora eles existam. Isso significa que, se você é um investidor qualificado, é preciso ter muita atenção. Do contrário, pode acabar correndo riscos que não estarão alinhados com o seu perfil e os seus objetivos.

Agora você sabe que investidores qualificados têm acesso a investimentos restritos. Se o seu caso se encaixa nos requisitos, é possível aproveitar as alternativas. Mas não deixe de considerar seu perfil e objetivos — e, em caso de dúvidas, converse com seu assessor de investimentos!

O que acha da ideia de contar com uma assessoria de investimentos para lhe auxiliar a atingir seus objetivos financeiros? Entre em contato com a Zahl e fale com um assessor!

1 Comment
Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *