6 Mitos sobre investimentos que você precisa conhecer

6 Mitos sobre investimentos que você precisa conhecer

Conhecer os investimentos é um dos primeiros e mais importantes passos para começar a investir. E não é preciso ter medo. Qualquer um pode aproveitar boas possibilidades — desde que tenha as informações certas. Por isso, é fundamental explorar (e derrubar) os mitos sobre investimentos.

Desmistificar algumas questões é essencial para saber o que se encaixa melhor na sua carteira. E, claro, para lhe ajudar a investir melhor. Ao somar o conhecimento aos seus objetivos e ao seu perfil de investidor, fica mais fácil tomar boas decisões.

Ficou interessado em saber mais? Então, conheça 6 dos principais mitos sobre investimentos e descubra a verdade por trás deles!

1. “É preciso ter muito dinheiro para investir”

Um dos maiores mitos do mercado financeiro é a ideia de que somente pessoas com muito dinheiro conseguem investir. Na verdade, atualmente as instituições financeiras oferecem alternativas para todas as possibilidades.

Em alguns títulos do Tesouro Nacional, por exemplo, você pode fazer investimentos a partir de R$ 30,00. Também há outras opções na renda fixa e na renda variável que não exigem grandes valores iniciais.

Para quem deseja começar, portanto, o valor disponível não precisa ser uma barreira. O ideal é conferir quais são as suas possibilidades financeiras para o investimento. Assim, você pode selecionar alternativas que estejam de acordo com o seu patrimônio atual.

2. “A poupança é o investimento mais seguro”

A poupança permanece sendo uma aplicação bastante procurada pelos brasileiros. Ao total, 88% dos recursos investidos no Brasil vão para a caderneta. Assim, existe a crença de que ela é a opção mais segura.

Só que esse é mais um dos mitos de investimentos. Apesar de a poupança apresentar sim um nível de segurança e estabilidade, ela não é a única. Existem algumas alternativas de renda fixa que são tão seguras quanto ela — e mais rentáveis, já que no cenário de juros baixos, a poupança pode ter rendimento abaixo da inflação.

Além de apresentarem estabilidade, muitos títulos de renda fixa contam com a cobertura do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). Assim, há mais garantias para o investidor. Mesmo se a instituição falir, você poderá receber o seu dinheiro de volta – até R$ 250 mil por pessoa.

Portanto, declarar independência da poupança abre o caminho para novas oportunidades. Na prática, seu dinheiro pode render mais, sem que seja necessário deixar a proteção de lado.

3. “Investir na bolsa de valores é aposta”

Quando se fala sobre investimentos, a bolsa de valores é uma alternativa frequentemente lembrada. O problema é que, muitas vezes, há a ideia de que a renda variável funciona como uma aposta e, portanto, depende de sorte.

A verdade é que essa classe de investimentos não envolve apostas. É possível e recomendável fazer análises estatísticas – e de fundamentos, usar modelos preditivos e estudar o mercado. A partir disso, há como tomar decisões melhores — que sejam condizentes com os seus objetivos.

Em relação à bolsa, é preciso conhecer os riscos. De fato, existem riscos maiores quando comparado à renda fixa. Eles se devem, principalmente, à volatilidade de preços no mercado. Mas há possibilidades para reduzir o perigo e investir de forma mais tranquila.

O ideal é estudar o assunto e usar metodologias e análises que aumentem as chances de atingir os resultados que o investidor deseja. Assim, não é preciso ficar exposto à sorte (ou ao azar) e é possível conseguir rentabilidades acima da média.

4. “Investir em imóveis é a opção mais segura do mercado imobiliário”

O investimento em imóveis é tradicional no Brasil e continua sendo muito buscado por quem procura segurança e bom desempenho. Inclusive, uma das dúvidas sobre investimentos é se essa é a melhor maneira de aportar no mercado imobiliário.

Na prática, há outras possibilidades interessantes, como os Fundos de Investimento Imobiliário (FII). A modalidade é coletiva e proporciona que você passe a fazer parte de um grupo de investidores, mediante a aquisição de cotas do fundo.

O montante gerado pela soma das cotas é movimentado por um gestor profissional. Os recursos podem ser alocados em diversos títulos e ativos imobiliários — desde imóveis residenciais a prédios comerciais, hotéis, shoppings, títulos de renda fixa, cotas de outros fundos etc.

Uma vantagem dos fundos é a diversificação dos riscos, pois há diversos ativos no portfólio. Além disso, outro benefício é que o investimento envolve menos custos e menos burocracia do que comprar um imóvel físico.

5. “É possível ficar rico rapidamente na bolsa”

Quando o assunto é investir em ações você provavelmente já ouviu falar de alguém que ficou milionário e começou a viver de renda passiva. De fato, há exemplos de investidores profissionais que fizeram fortuna na bolsa de valores e consolidaram um grande patrimônio.

No entanto, é preciso entender que ganhar dinheiro na bolsa não é algo que acontece “do nada” ou de uma hora para outra. É sim possível ter ótimos resultados nessa modalidade, mas existe uma estratégia por trás dos investimentos — e que, de modo geral, exige tempo.

É necessário ter disciplina para acompanhar os investimentos e saber como agir para alcançar resultados. O ideal é realizar aportes frequentes para fortalecer a geração de recursos. Além disso, o fator tempo age para aumentar os frutos das suas escolhas até gerar ganhos significativos.

Logo, infelizmente é mito dizer que é possível enriquecer rapidamente na bolsa. Realizar operações bem sucedidas certamente poderá lhe trazer vantagens, mas o foco no médio e no longo prazo tem chances muito maiores de lhe gerar resultados consistentes e atender às suas expectativas.

6. “A renda fixa não tem nenhum risco”

Por fim, outro mito relacionado a investimentos é o de que a renda fixa não apresenta nenhum risco. No geral, as aplicações são mais seguras e apresentam estabilidade em relação aos rendimentos, mas na verdade qualquer investimento envolve algum nível de risco.

É essencial fugir da ideia de que há uma escolha totalmente protegida. O que existem são aplicações com risco muito baixo. Por exemplo, os títulos públicos — que são considerados os mais seguros do mercado brasileiro.

Mas não se assuste com a existência de risco em todos os investimentos. É possível fazer um manejo eficiente deles e investir com segurança. Por exemplo, conhecendo o seu perfil de investidor (conservador, moderado ou agressivo) e fazendo escolhas diversificadas.

Você acabou de conhecer 6 mitos sobre investimentos. Ao saber a verdade sobre o assunto, ficará mais fácil direcionar seu dinheiro da melhor maneira, não é? Como consequência, você estará mais perto de alcançar os seus objetivos nas finanças!

Que tal começar a fazer o seu dinheiro render? Solicite o contato de um assessor da Zahl e conte com nossa ajuda sem custo algum para tomar boas decisões de investimento!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *