7 Tipos de investimentos que você deveria conhecer!

7 Tipos de investimentos que você deveria conhecer!

Não há dúvidas sobre a diversidade de oportunidades no mercado financeiro. Afinal, os investidores podem encontrar diversos tipos de investimentos que podem lhes oferecer boas rentabilidades e ajudá-los a construir uma carteira eficiente.

Investindo da maneira correta, é possível conquistar, por exemplo, uma renda passiva e realizar seus sonhos — inclusive a tão desejada independência financeira. E o primeiro passo para alcançar estes resultados é conhecer os tipos de investimentos disponíveis no mercado.

Tomar decisões sem conhecê-los não é indicado – pois isso pode colocá-lo diante de riscos que não foram considerados, resultando até mesmo em perdas financeiras. Ou mesmo levá-lo a fazer escolhas menos vantajosas do que outras.

Por isso, neste artigo você entenderá mais sobre sete dos principais tipos de investimentos que deve conhecer para fazer escolhas mais eficientes no mercado financeiro. Acompanhe!

O que considerar ao investir?

Antes de apresentar os sete tipos de investimentos do mercado financeiro que você precisa conhecer, é importante falar sobre o que deve ser considerado ao investir. Afinal, conhecer as opções sem saber como analisá-las de maneira adequada não é suficiente para fazer bons aportes.

Um conceito essencial quando se fala sobre escolhas de investimento é o de perfil de investidor. Ele lhe permite identificar quais são as características que você busca ao montar uma carteira.

Os perfis podem ser: conservador, moderado ou agressivo – a depender da abertura que você tiver ao risco. Por exemplo, dois grupos principais de investimentos são a renda fixa e a renda variável.

A primeira é mais conhecida pela segurança, enquanto a segunda apresenta maiores riscos e melhores retornos — pois são alternativas de investimento que passam por oscilações constantes. De modo geral, investidores conservadores mantém seu foco na renda fixa, já que priorizam a segurança.

Ainda assim, ambas as alternativas apresentam investimentos que podem ser interessantes para os diversos perfis, desde que você tenha clareza sobre seus objetivos e o seu nível de abertura ao risco. Em muitos casos, o que difere é o percentual de cada ativo na carteira.

Por exemplo, investidores conservadores e com objetivos de curto prazo têm maior parte do patrimônio investida em aplicações seguras e com prazos menores. Já os agressivos e com planos de longo prazo, colocarão um percentual menor nesses ativos.

Portanto, antes de fazer seus aportes, não deixe de avaliar, além das opções disponíveis no mercado, o seu perfil enquanto investidor e os seus objetivos para com o seu portfólio de investimentos.

Quais são os 7 tipos de investimentos que você deve conhecer?

Cada investimento tem suas características próprias em relação ao risco, à rentabilidade, ao prazo de vencimento, ao aporte mínimo, à liquidez etc. As diferenças existem até mesmo em alternativas do mesmo grupo (renda fixa ou variável).

Por isso, aqui você encontrará 7 exemplos de tipos de investimentos financeiros de ambos os grupos. Tendo o seu perfil de investidor e seus objetivos em mente, faça o exercício de considerar as particularidades de cada um e avaliar seu interesse em alguns deles.

Confira:

1. Tesouro Selic

Entre os títulos públicos, uma aplicação muito popular é o Tesouro Selic, título que tem alta liquidez e apresenta rendimentos de acordo com a taxa Selic. Um dos seus atrativos é exatamente a liquidez.

Sua forma de rentabilidade garante que o investimento inicial fique estável, pois não há oscilação para baixo. Assim, o investidor pode realizar resgates antecipados sem perder o dinheiro aportado.

Isso faz com que investir no Tesouro Selic seja visto como opção para reserva de emergência ou quantias referentes aos planos de curto prazo. Apesar de ter uma data de vencimento determinada, os resgates podem ser feitos facilmente a qualquer momento.

2. Tesouro IPCA

Outro exemplo de título público é o Tesouro IPCA. A rentabilidade dele segue outro índice econômico: o IPCA (de inflação). Além do percentual de IPCA, o título oferece uma taxa pré-fixada.

Ou seja, o dinheiro sempre rende mais do que a inflação do período até a data de vencimento — o que o faz ser uma opção para planos de longo prazo, como aposentadoria.

Contudo, uma particularidade dele é que existem oscilações para baixo antes do prazo final de investimento. Significa, portanto, que resgates antecipados correm o risco de gerar prejuízo.

3. CDB, LCI e LCA

Os títulos públicos funcionam como um empréstimo que você faz ao Governo Federal e recebe em troca o pagamento de juros. Na renda fixa, existem também títulos privados. Neles, o investidor está emprestando dinheiro a bancos e instituições financeiras.

É o caso de três aplicações semelhantes: o CDB (Certificado de Depósito Bancário), a LCI e a LCA (Letras de Crédito Imobiliário e Letras de Crédito do Agronegócio, respectivamente).

O funcionamento delas é parecido. Por isso podem ser apresentadas juntas. Todas apresentam determinado prazo de investimento e taxa de rentabilidade a ser paga ao investidor.

Liquidez, prazo e investimento mínimo variam de acordo com cada título — existem vários CDBs, LCIs e LCAs disponíveis para investir. A principal diferença entre eles é que o CDB apresenta cobrança de Imposto de Renda sobre os rendimentos e as outras duas são isentas.

4. Debêntures

Ainda na renda fixa, existe a opção de emprestar seu dinheiro para empresas. O investimento é feito por meio das debêntures — títulos emitidos pelas companhias para atrair capital. De forma semelhante ao que já explicamos, elas oferecem juros em troca do seu dinheiro.

Investir em debêntures demanda escolher entre prazos e rentabilidades variados. Além disso, elas podem ser de dois tipos: normais e incentivadas. No primeiro caso há cobrança de IR sobre os rendimentos e, no segundo caso, os ganhos são isentos.

5. Fundos de Investimentos

Os fundos de investimentos são uma alternativa para quem deseja diversificar sua carteira. Eles são uma modalidade coletiva, na qual você tem acesso a uma determinada carteira ao adquirir cotas do fundo.

Cada fundo tem um portfólio formado, normalmente, por diversos ativos e administrado por um gestor. A gestão profissional, inclusive, é uma das principais vantagens desta modalidade.

Eles podem ser de tipos diferentes. Por exemplo, fundos de renda fixa, fundos de ações, multimercados e imobiliários. A variação é relativa aos investimentos que compõem a carteira do fundo – que são foco principal de cada tipo – e as estratégias adotadas.

Nos fundos de investimentos, os lucros do cotista vêm dos eventuais resultados positivos conquistados pela gestão no portfólio. Os ganhos são proporcionais à quantidade de cotas que você tem.

6. Ações

As ações estão entre os tipos de investimentos mais conhecidos do mercado. Elas são consideradas de maior risco, pois sofrem as oscilações da renda variável. Ao mesmo tempo, geram também boas oportunidades de rendimentos acima da renda fixa.

Investir em ações é comprar uma pequena parte do capital social de uma empresa e passar a lucrar com eventuais bons resultados que ela conquistar. É possível receber uma proporção dos lucros na divisão de dividendos da companhia, além de obter ganhos financeiros vendendo as ações quando elas aumentarem de preço.

7. ETF

Por fim, mais uma alternativa na renda variável são os ETFs. Eles são um tipo específico de fundo de investimentos – chamados de fundo de índices, cujo objetivo é replicar a rentabilidade de índices existentes no mercado. O principal exemplo é o Ibovespa, que acompanha as ações das empresas mais negociadas da bolsa.

Assim, o ETF que procure replicar este índice busca conquistar rentabilidades alinhadas ao desempenho do Ibovespa – como é o caso, por exemplo, do BOVA11. O ETF, portanto, representa mais uma maneira de investir na bolsa.

Conclusão

Você acabou de conhecer 7 tipos de investimentos disponíveis no mercado que podem servir bem a diferentes investidores. Vale destacar, no entanto, que existem inúmeras outras oportunidades para quem deseja compor um portfólio e fazer seu dinheiro trabalhar para você.

Então, não deixe de considerar as informações deste post, seu perfil e objetivos para saber quais opções de investimento atendem melhor às suas necessidades. E nunca deixe de buscar por mais conhecimentos sobre o mercado financeiro!

Obtenha auxílio gratuito para identificar as melhores opções de investimento para você, fale conosco! Temos uma equipe especializada e totalmente preparada para ajudá-lo nesta jornada!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *