Ações ordinárias e preferenciais: quais as diferenças entre elas?

Ações ordinárias e preferenciais: quais as diferenças entre elas?

Entender alguns detalhes acerca do mercado de ações é um passo importante para realizar bons investimentos na renda variável. Você sabe, por exemplo, o que são as ações ordinárias e as preferenciais?

Os dois conceitos representam tipos diferentes de papéis na bolsa de valores. Uma mesma empresa pode optar por emitir ambos ou colocar apenas um disponível no mercado. E, se você investe ou deseja investir no mercado financeiro, precisa entender melhor este assunto.

Então, que tal entender como identificar e escolher entre as ações ordinárias e preferenciais do mercado? Neste post, você aprenderá mais sobre o assunto e conhecerá as diferenças entre elas.

Vamos lá?

Entendendo as ações

É interessante iniciar este conteúdo retomando um pouco o próprio conceito de ação: ela representa uma parte do capital social de uma companhia ou sociedade anônima. Assim, quem compra o papel de uma empresa está participando, na prática, de uma sociedade.

Entretanto, o acionista geralmente não tem os mesmos direitos dos sócios majoritários da empresa, certo? Em parte, porque ele, normalmente, detém uma quantidade menor de papéis. De outro lado, sua participação também está limitada ao tipo de ação que comprou.

Entenda melhor sobre essa questão nas próximas linhas deste artigo.

O que são ações ordinárias?

As ações ordinárias são mais amplas em relação à participação nas decisões da companhia. Isso acontece porque elas garantem direito a voto nas assembleias — proporcional ao volume de ações que cada investidor possui.

Em outras palavras, os pequenos investidores não terão participação tão influente. Já os grandes acionistas exercem maior influência sobre as decisões no negócio, pois mantêm a posse de uma quantidade significativa do capital social.

O que são ações preferenciais?

Se as ações ordinárias são aquelas que oferecem o poder de voto na empresa, o que seriam as preferenciais? A principal diferença entre elas é que o segundo tipo não apresenta o benefício da participação nas assembleias de acionistas.

De forma a compensar, as ações preferenciais oferecem uma vantagem que o nome indica: elas têm preferência no pagamento de dividendos. Isso não significa que as ordinárias não paguem proventos, mas eles podem ser recebidos depois.

Além disso, caso a companhia decrete falência, os acionistas preferenciais aparecem antes dos ordinários na lista para terem reembolso de capital.

Em algumas empresas, as ações preferenciais também podem dar direito ao voto — desde que a informação conste no estatuto. Então, vale a pena ficar atento ao estatuto da empresa. Ele é um documento essencial para falar sobre direitos e deveres dos acionistas.

Como diferenciar os dois tipos de ações?

Até aqui, você entendeu o que caracteriza as ações ordinárias e preferenciais. Mas o que deve ser feito quando houver o interesse de investir em uma delas? Como identificar o tipo de ação na bolsa de valores?

Na verdade, é muito simples. No home broker – ou em outras plataformas que investidores e especuladores possam utilizar para realizar a compra e venda de ações, os papéis são reconhecidos por um código — chamado de ticker.

O ticker apresenta quatro letras que identificam a empresa, seguidas de um número. A diferença entre o tipo de ação se dá na análise desse algarismo. Quando se trata de um código com final 3, trata-se de uma ação ordinária. Se o final for 4, é preferencial.

Por exemplo, quem busca investir na Petrobras pode encontrar as ações PETR3 (ordinárias) e PETR4 (preferenciais). Desse modo, basta decidir qual delas você deseja adquirir e realizar a ordem de compra. O mesmo vale para todos os outros papéis negociados na bolsa.

Quais são os outros tipos de ações?

Além de ordinárias e preferenciais, você pode se deparar com outros termos quando estiver lendo sobre o mercado financeiro e a bolsa de valores. Para que não haja confusão, é interessante saber ao que eles se referem.

Por exemplo, as ações Units representam certificado de depósito de ações. Elas funcionam como um pacote composto por vários papéis — que podem ser tanto ordinários como preferenciais.

As ações Units, normalmente, são identificadas na bolsa pelo algarismo 11 ao final do ticker. Mas é preciso atenção, afinal, fundos imobiliários e ETFs, por exemplo, também podem ter final 11.

Como escolher entre ações ordinárias e preferenciais?

Agora que conhece os detalhes sobre cada um destes tipos de ação, qual deles você acredita que atende melhor aos seus interesses na renda variável? Como todas as decisões de investimentos, a escolha deve ser baseada no seu perfil de investidor e nos seus objetivos, certo?

Contudo, algumas questões precisam ser avaliadas antes de tomar essa decisão. Veja a seguir alguns aspectos sobre os quais vale a pena refletir antes de fazer sua escolha:

Direito ao voto

Como visto, a principal diferença entre os dois tipos de ações está no fato de que as ordinárias oferecem o direito ao voto. Com isso, vale pensar: o benefício faz sentido para você?

Geralmente, estes papéis interessam a quem deseja adquirir certo volume e participar das decisões estratégicas da empresa.

Já que a proporção de voto depende da quantidade de ações, o direito não costuma fazer tanta diferença para pequenos investidores. Afinal, comprando em quantidades limitadas não é possível exercer controle significativo sobre o negócio.

Tag along

Outro benefício relevante das ações ordinárias é o tag along. Ele representa um mecanismo de proteção para investidores minoritários. Em caso de venda da companhia, os acionistas têm direito a receber, pelo menos, 80% do preço pago aos sócios majoritários.

Tal característica faz com que muitas pessoas busquem esse tipo de ação, especialmente quando se trata de empresas que estão em crescimento e podem ser compradas por outras. Mas é importante dizer que o tag along pode ser estendido às ações preferenciais, desde que conste no estatuto.

Liquidez

É interessante notar que as diferenças entre ações preferenciais e ordinárias afetam a liquidez de cada tipo na bolsa. Normalmente, as preferenciais apresentam maior liquidez, pois há mais volume de negociação delas.

Consequentemente, podem ser as preferidas dos especuladores — que precisam abrir e fechar posições de maneira rápida. Por outro lado, costuma levar um tempo maior até encontrar compradores para ações ordinárias.

Nível de governança corporativa

Por fim, fique atento ao fato de que há empresas que só apresentam um tipo de ação ou que estendem os direitos das ações ordinárias para as preferenciais. A estratégia pode ter relação com o nível de governança corporativa.

A bolsa de valores classifica as companhias de acordo com sua governança. E, para fazer parte das classificações superiores – como o Novo Mercado, é preciso se enquadrar em alguns critérios. Um deles é emitir somente ações ordinárias, por exemplo.

Portanto, vale a pena manter atenção a este fator antes de fazer sua escolha entre ações ordinárias e preferenciais.

Conclusão

Considerando tudo o que você leu neste conteúdo, ficou mais fácil perceber que é importante conhecer as particularidades de ações ordinárias e preferenciais, mas também é fundamental analisar cada empresa e o seu estatuto.

Afinal, pode haver diferenças relevantes no funcionamento de cada companhia – que podem impactar, em maior ou menor grau, a sua tomada de decisão na bolsa de valores.

E então, você gostou de conhecer mais detalhes sobre as ações ordinárias e preferenciais na bolsa de valores? Ficou com alguma dúvida sobre o assunto? Deixe sua dúvida que entraremos em contato!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *