Independência financeira: como alcançar a sua?

Independência financeira: como alcançar a sua?

Não precisar se preocupar com dinheiro é o sonho de muitas pessoas. O que nem todo mundo sabe é que é possível atingir esse e outros objetivos com planejamento e decisões adequadas. Na prática, isso dá origem à independência financeira.

A independência financeira permite que você possa viver com renda passiva, sem precisar trabalhar diretamente. Parece muito distante da sua realidade? Na verdade, chegar a esse patamar está ao alcance de qualquer pessoa que esteja disposta a investir e pensar no futuro!

Pensando nisso, veja como se tornar financeiramente independente e entenda quais investimentos podem ajudar.

O que é independência financeira?

Primeiramente, é preciso entender que a independência financeira está ligada à capacidade de construção de patrimônio. O objetivo é construir uma geração de renda capaz de suprir todas as necessidades do mês.

Logo, significa que você não dependerá do recebimento de salário ou de outras fontes para sobreviver. O conceito é diferente da liberdade financeira, embora ambas estejam relacionadas e promovem benefícios. 

Quem tem liberdade financeira, normalmente, precisa se preocupar menos com dinheiro e tem mais autonomia para tomar certas decisões. Contudo, ainda há a dependência de fontes de renda ativas. Assim, não é possível decidir parar de trabalhar, por exemplo.

Podemos afirmar que a liberdade e a independência são etapas de um mesmo processo. Em primeiro lugar, você conquista a liberdade e, depois, atinge a desejada independência financeira.

Como investir dinheiro para alcançar a independência financeira?

Agora que você entende o conceito, fica mais fácil perceber que fazer investimentos está ligado à capacidade de se tornar financeiramente independente. Afinal, é por meio deles que o dinheiro passa a trabalhar para você.

Os investimentos são feitos com diferentes vencimentos, para curto, médio e longo prazo. No entanto, para atingir os objetivos financeiros ligados à independência, o longo prazo costuma ser a melhor escolha.

Isso permite aproveitar o tempo tanto para acumular capital quanto para ter maior ação dos rendimentos. Sendo assim, a consolidação do patrimônio é favorecida. Para que ela seja possível, é necessário contar com investimentos que, de fato, ajudem a consolidar uma renda.

Quais são alternativas de longo prazo que podem ser indicadas?

Tão importante quanto saber que é necessário investir é saber quais são os caminhos mais adequados. Como sempre, as escolhas dependem do perfil de investidor. Se você preferir, há como aplicar na renda fixa, com foco em investimentos com maior prazo de vencimento. 

Para investidores com perfil de maior risco existem alternativas de renda variável, com potencial mais amplo de rendimento. Até mesmo pessoas conservadoras podem se interessar por eles, considerando que no longo prazo a volatilidade pode ser diluída.

Confira algumas possibilidades a seguir!

Ações ou Fundos de Ações

Investir na bolsa é uma estratégia que está alinhada com o longo prazo por causa da maturação de investimentos. Ao comprar Ações, é comum ter que esperar algum tempo para aproveitar a consolidação do desempenho do negócio.

O retorno acontece normalmente de duas formas. A primeira é pela valorização do preço dos papéis. A segunda é na distribuição de proventos. Se a divisão ocorrer periodicamente, você aproveita a geração de renda passiva.

Além de comprar ativos por conta própria, outra estratégia para investir em Ações com foco no longo prazo é por meio de Fundos de Ações. Eles são investimentos coletivos em que cada investidor adquire cotas de participação.

Um gestor profissional é responsável por alocar os recursos na compra de Ações de diversas empresas, de acordo com a estratégia do fundo. Para o investidor, há a vantagem da praticidade, já que não é preciso ficar responsável pela tomada de decisão de alocação.

ETF

Outra possibilidade para investir visando a independência financeira é o Exchange Traded Fund (ETF) ou Fundo de Índice. Nessa escolha, a alocação ocorre de modo a replicar a carteira teórica de um índice de mercado. 

O BOVA11, por exemplo, é o ETF do Ibovespa (principal indicador de Ações). Os fundos têm gestão passiva, ou seja, o objetivo é acompanhar o índice, e não superá-lo. Por ter um portfólio variado, há o benefício da diversificação e diluição dos riscos no longo prazo.

FII

Os Fundos de Investimentos Imobiliários (FIIs) direcionam os recursos para o setor de imóveis. Eles podem ser de três tipos:

  • fundos de tijolo: investem em imóveis físicos, como no aluguel de lojas;
  • fundos de papel: aportam em títulos ligados ao mercado imobiliário;
  • fundos de fundos: usam o patrimônio para adquirir cotas de outros fundos.

Um dos destaques dessa alternativa é que ela pode prever a distribuição de proventos frequentes. Com isso, pode servir como uma forma de obter renda passiva, rumo à independência financeira.

BDR

O Brazilian Depositary Receipt (BDR) é uma modalidade relativamente recente e que permite ao investidor aproveitar oportunidades de empresas do exterior. Ele funciona pela emissão de certificados de Ações ou outros ativos estrangeiros.

Logo, não se trata dos ativos em si, mas de certificados que os representam. Os valores mobiliários são negociados na bolsa de valores brasileira, o que permite que o investimento seja feito no Brasil e com menos burocracia. 

Ao mesmo tempo, o investidor aproveita as condições do mercado internacional. Essa pode ser uma alternativa para diversificar a alocação e mesmo para melhorar o potencial de ganhos.

Fundos Multimercados

Por fim, há os Fundos Multimercados. Eles têm estratégias mistas e podem aportar recursos tanto em renda variável quanto em renda fixa. Logo, apresentam diversificação de risco, sendo possível encontrar fundos que se adéquam a diversos objetivos e perfis.

Então, qual é o segredo para alcançar sua independência financeira?

Até aqui, você viu o que é a independência financeira e conheceu alguns investimentos. Mas o segredo para alcançar seu objetivo é desenvolver uma estratégia adequada. 

Inicialmente, não se esqueça de ter uma reserva de emergência antes de pensar no longo prazo.

Além disso, foque em realizar aportes frequentes. Para construir o patrimônio e gerar mais renda, é interessante aumentar os valores investidos sempre que possível. Caso receba proventos, usá-los para reinvestir é uma boa ideia.

Se quiser ter apoio de informações confiáveis na tomada de decisão, vale a pena contar com uma assessoria de investimentos. Assim, é mais fácil entender os investimentos e aproveitar oportunidades.

Atingir a independência financeira é possível ao unir planejamento, entendimento sobre os próprios objetivos e investimentos alinhados. No longo prazo há como consolidar patrimônio e obter os valores necessários para viver de renda passiva!

Para contar com suporte nesse processo, entre em contato com a Zahl!

Somos uma das maiores e melhores assessorias de investimento do país e podemos ajudá-lo a conhecer as principais alternativas do mercado para alcançar sua independência financeira!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *