Você sabia que é possível investir no setor do agronegócio com fundos imobiliários?

Você sabia que é possível investir no setor do agronegócio com fundos imobiliários?

O setor do agro é um dos que mais impacta a economia nacional. O Brasil está entre os maiores produtores de grãos no mundo, representando 19% do mercado mundial. Além disso, o mercado do agronegócio é responsável por mais de 20% da riqueza produzida no país.

Você pode investir no setor por meio das Letras de Crédito do Agronegócio (LCA), pelos Certificados de Recebíveis Agrícolas (CRA), investindo em ações de empresas agrícolas, ou ainda via fundos imobiliários, os chamados FIAGRO!

Fontes: Empiricus e Itaú BBA

O que é um Fiagro?

Basicamente esse tipo de FII investe em propriedade e atividades agrícolas, sem a necessidade de realizar a compra de um imóvel rural. Esse tipo de investimento tem chamado a atenção devido ao seu alto potencial de geração de renda e valorização no longo prazo. Ele é uma junção dos recursos de vários investidores para a aplicação em ativos de investimentos do agronegócio.

Categorias de Fiagros

Segundo a resolução CVM n°39 o Fiagro listado pode ser negociado em uma dessas categorias:

  • Fiagro FII: é composto por ativos imobiliários como os LCAs e CRAs.
  • Fiagro FIDC: fundos voltados para o agro que aplicam em direitos creditórios.
  • Fiagro FIPE: é formado por fundos de investimentos em participações.

Como funciona a distribuição de dividendos?

Periodicamente é distribuída aos cotistas a receita do investimento, porém não existe a obrigação regulatória de distribuir o resultado, diferentemente dos demais fundos imobiliários. Essa decisão cabe aos gestores dos Fiagros, mas de modo geral entende-se que a maioria deles optará por uma política similar aos demais FIIs, sendo assim havendo uma distribuição mensal de rendimentos. Em relação a tributação, vale lembrar que para pessoa física, os proventos são isentos, havendo cobrança de 20% sobre o lucro apenas no caso de venda com valorização da cota.

Rentabilidade dos Fiagros

 O capital desse tipo de fundo pode ser rentabilizado, basicamente de três formas:

  • Com o pagamento de juros e rendimentos dos títulos
  • Com a venda ou alocação dos imóveis agrícolas
  • Com a valorização e o lucro das empresas em que tem participação

Vantagens e Riscos

Por um bom período, os investidores tinham poucas opções de investimentos relacionadas ao agro e faltava opção mais acessível e com rendimentos que pudessem oferecer renda ao investidor, coisa que o Fiagro tem. Entre as vantagens do produto, pode-se citar algumas como:

  • Liquidez: cotas negociadas na bolsa de valores em mercado secundário
  • Benefício Fiscal: isenção de IR sobre os rendimentos distribuídos para PF
  • Gestão: time experiente no setor de crédito focado no agro
  • Renda: o objetivo do fundo é a geração de renda e distribuição de rendimentos
  • Diversificação Setorial: distribuição dos ativos do fundo em diferentes setores do agro
  • Acessibilidade: baixo valor de entrada para acesso ao mercado agrícola

Mas como todo ativo de renda variável, existe o risco de mercado, que diz respeito à possibilidade de desvalorização da cota diante de um desempenho ruim dos ativos que compõem a carteira do fundo e isso pode acontecer por diferentes motivos. Por isso, cabe ao gestor escolher títulos com uma boa avaliação de crédito pelas instituições responsáveis.

Para mais informações sobre esse tipo de ativo, confira o material educativo da XP sobre Fiagros ou entre em contato conosco para ver as melhores oportunidades para o seu perfil de investidor!

 

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *