O que é marcação a mercado e marcação na curva? Entenda esses conceitos!

O que é marcação a mercado e marcação na curva? Entenda esses conceitos!

Ao lidar com investimentos, você se verá diante de diversos conceitos técnicos que nem sempre são conhecidos. A marcação a mercado e a marcação na curva são dois exemplos comuns – você sabe o que é e o que significa cada um desses conceitos?

Ambos estão relacionados ao valor dos investimentos na sua carteira. No entanto, é necessário entender como funcionam, quando são aplicados e quais são as diferenças entre eles. Se você quer aprender mais sobre o assunto, confira este post. 

Nele, será possível esclarecer o que é marcação a mercado, marcação na curva e a importância desses conceitos para os investidores!

Vamos lá?

O que é marcação a mercado?

A marcação a mercado é um termo de matemática financeira aplicada aos investimentos. Ela trata da atualização dos valores de títulos de renda fixa ou cotas de fundos de investimentos. Isso acontece em um curto período, geralmente diário.

O cálculo do valor atual do título ou das cotas é feito considerando as flutuações do mercado devido à oferta e demanda. Além disso, são ponderadas as taxas dos títulos que foram emitidos. Portanto, a marcação a mercado envolve o comportamento nos mercados primário e secundário.

Na prática, ela é utilizada para entender quanto um investidor receberia ao negociar o investimento em determinado dia. Isso antes da data pactuada para o resgate. Nesse sentido, é possível se deparar com cenários de valorização ou desvalorização. 

Função da marcação a mercado

A principal função da marcação a mercado é viabilizar as transações do mercado financeiro com adequação dos valores dos títulos. Mesmo quando se trata de renda fixa, o investidor pode se deparar com diferentes cenários, que resultam em ganhos ou perdas. 

O conceito também traz mais transparência e confiabilidade no mercado, pois mantém os preços mais próximos à realidade. Além disso, o investidor tem mais clareza sobre o valor de um título. Assim, pode decidir com mais segurança sobre a venda ou sua manutenção na carteira.

O que é marcação na curva?

A marcação na curva é um conceito diferente, praticamente oposto à marcação a mercado. Nesse caso, o preço do título ou cota não é atualizado diariamente considerando as oscilações que ele sofre. O cálculo é simplificado, considerando apenas a correção conforme a taxa acordada.

Por consequência, ela não apresenta as possíveis perdas em relação ao valor do mercado que podem surgir diante das oscilações. Também não há demonstrações sobre a valorização dos títulos. 

Ela pode ser utilizada por investidores que pretendem manter os investimentos até a data de vencimento. Assim, a atualização dos valores seguindo a marcação na curva ajuda nos controles contábeis, sem apresentar perdas que, na prática, não existem. 

Função da marcação na curva

Até 2002 a marcação na curva podia ser usada nos fundos de investimento, conforme decisão do Banco Central. A justificativa é que os resgates antecipados poderiam levar os demais cotistas a prejuízos.

Atualmente, ela é mais indicada para calcular o rendimento diário das aplicações financeiras e cotas de fundos. Quando o investidor está disposto a aguardar a data do vencimento para fazer o resgate, pode usá-la para simular a evolução do patrimônio.

Isso facilita o controle sobre os ganhos e evita a presença de resultados negativos que, na prática, não vão se concretizar. Afinal, só há ganhos acima da taxa ou perdas em relação ao rendimento esperado se o investidor efetuar o resgate antecipado.

Quais são as diferenças entre elas?

A principal diferença está na forma como o valor do investimento presente na carteira é calculado. Na marcação a mercado, ele traz o preço do título ou da cota no mercado naquele dia. Logo, mostrar ao investidor quanto ele receberá na venda antecipada.

Quando o investidor faz o controle do valor seguindo essa técnica, ele consegue tomar decisões mais embasadas. Ao verificar sempre o preço do título no mercado, você pode identificar oportunidades de aumentar seus ganhos, por exemplo.

Também pode haver momentos em que é mais indicado manter o investimento, a fim de evitar prejuízos. Por outro lado, a marcação na curva considera a taxa de correção indicada no ativo, trabalhando com previsibilidade. 

Nesse caso, não há considerações sobre as oscilações de preços e situação nos mercados primário e secundário. No entanto, ela não traz um valor real da aplicação a cada dia. Caso o investidor decida vender os títulos com base na informação, pode se surpreender com as diferenças no preço. 

Por que é importante conhecer esses conceitos?

Entender os conceitos, especialmente a marcação a mercado, é fundamental para conseguir tomar melhores decisões ao investir. A prática evita, ainda, que você tenha prejuízos ao tomar decisões por não entender como funciona a negociação dos títulos e cotas. 

Confira mais detalhes dos impactos que a marcação a mercado e marcação na curva trazem para os investimentos!

Renda fixa

Os títulos de renda fixa são conhecidos pela sua previsibilidade: o investidor sabe qual será o retorno ou como ele será calculado. Todavia, isso é válido apenas se o título for mantido até o vencimento. Nesse caso, a marcação na curva pode ser aplicada para entender a evolução do patrimônio. 

Porém, as aplicações são ajustadas pela marcação a mercado no resgate antecipado. Assim, os títulos de renda fixa podem apresentar certa volatilidade, principalmente devido às oscilações do mercado secundário. 

Entender a variação é fundamental para que você saiba por quanto é possível negociar os investimentos, caso seja do seu interesse vender antes. Dessa maneira, também é possível tomar decisões mais seguras, visando evitar perdas.

Nos títulos do Tesouro Direto, por exemplo, a marcação a mercado influencia os rendimentos nos títulos pré e pós-fixados. Apenas o Tesouro Selic apresenta maior estabilidade. Na renda fixa privada, também existem opções de títulos que oscilam com a marcação a mercado.

Fundos de investimento

Nos fundos de investimento, o investimento é feito de maneira coletiva. Um gestor profissional monta o portfólio e toma as decisões, enquanto os investidores participam dos resultados. Aqui, a marcação a mercado é utilizada para trazer segurança nas transações.

Ela garante que cada investidor receberá rendimentos proporcionais à sua participação. Dessa forma, não há risco de acumular prejuízos ao final – prejudicando investidores remanescentes. Isso também se aplica em relação aos ganhos, evitando transferência de riqueza.

Como você viu, entender o que é a marcação a mercado e a marcação na curva é importante para acompanhar a sua carteira de investimentos. Por isso, devem ser consideradas na tomada de decisão para fazer escolhas mais condizentes com o que você busca!

Gostou deste conteúdo? Se você ainda tem dúvidas sobre investimentos e termos do mercado, entre em contato com a Zahl!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *