O que são Carteiras recomendadas de Ações?

O que são Carteiras recomendadas de Ações?

Aqueles que desejam investir em empresas com potencial de crescimento podem se beneficiar das Ações. Contudo, existem diversas alternativas no mercado e não é fácil identificar os ativos que trazem as melhores oportunidades. Nesse momento, as carteiras recomendadas de Ações podem ajudar.

Essa alternativa representa praticidade para o investidor. Com ela, pode ficar mais fácil reconhecer as melhores escolhas para o seu portfólio, de acordo com seus objetivos. Por exemplo, Ações que pagam proventos recorrentes. 

Deseja entender ainda mais sobre as carteiras recomendadas de Ações? Então acompanhe este conteúdo!

O que é uma carteira recomendada?

A carteira recomendada de Ações nada mais é do que a sugestão de um portfólio de investimentos construído por profissionais. Ele é composto por ativos considerados promissores em termos de valorização, distribuição de dividendos ou outros critérios.

Para decidir quais empresas comporão a carteira, os profissionais analisam os ativos em si – a partir dos fundamentos das companhias, por exemplo, e também o mercado. Assim, a montagem do portfólio é feito por analistas certificados do mercado financeiro.

Eles têm autorização para realizar avaliação e sugestão de investimentos. Vale destacar que as carteiras recomendadas de Ações são apenas um tipo de portfólio. É possível, ainda, ter carteiras compostas por títulos de renda fixa, Fundos Imobiliários, e outras opções.

No caso das carteiras de Ações, é comum que os especialistas usem a análise fundamentalista para definir sua composição. Dessa maneira, conseguem maximizar as chances de montar portfólios sólidos, que ofereçam potencial de rentabilidade para o investidor.

Relatório de Ações

Além da indicação de Ações, a carteira recomendada geralmente é acompanhada por relatórios. Trata-se de documentos fornecidos pelos profissionais, explicando suas escolhas. 

Eles costumam conter:

  • razões pelas quais as Ações representam boas oportunidades de investimento;
  • projeções de preço do ativo para um determinado período;
  • avaliação de aspectos macroeconômicos, como eventuais crises econômicas, elementos políticos, etc.

É importante que o investidor analise atentamente as informações do relatório. Isso porque ele precisa se certificar de que os ativos contidos nele estejam de acordo com seu perfil de risco e objetivos. Afinal, cada carteira tem critérios diferentes de composição.

Como as carteiras recomendadas de Ações funcionam?

Quando se fala no assunto também é importante saber que a carteira recomendada apenas divulga sugestões de ativos. Ela não é uma opção de investimento em si. Desse modo, o investidor a usará para balizar suas escolhas na bolsa de valores.

Logo, se você deseja seguir determinada carteira, será preciso considerar os ativos elencados e fazer a compra deles na proporção sugerida. Assim, é possível fazer investimentos idênticos àqueles trazidos por analistas.

De modo geral, o indicado é seguir a análise de maneira integral, pois misturar as indicações com outras carteiras pode não trazer os resultados esperados. Lembre-se de que o portfólio recomendado é construído com base em uma estratégia, que deve ser seguida.

Como mostramos, cada carteira recomendada tem um conjunto de investimentos a partir de determinados elementos. Elas podem ser construídas visando o médio ou longo prazo, por exemplo. 

Além disso, podem ser focadas em:

  • Ações tradicionais;
  • Fundos de Investimento em Ações;
  • Ações com foco em dividendos;
  • Ações ESG — Environmental, Social and Governance;
  • Ações Small Caps etc.

Cada uma possui uma estratégia e um foco diferente. Assim, antes de se guiar por uma carteira, vale a pena entender o que motivou os analistas e por que eles tomaram aquelas decisões. 

Seguir uma recomendação também demanda ficar atento aos próximos relatórios. Isso porque os mesmos profissionais costumam reavaliar os ativos e rebalancear a carteira de tempos em tempos. 

Uma nova sugestão pode ser dada frequentemente. Por exemplo, de maneira mensal, a depender dos responsáveis pelo portfólio recomendado.

Quando vale a pena utilizá-la?

Agora que você sabe o que é carteira recomendada, deve se perguntar quando ela vale a pena. A verdade é que isso depende de cada caso. 

A seguir, você confere alguns fatores que podem levar os investidores a contar com essa opção. Confira!

Quando você busca praticidade

A opinião de profissionais de investimentos pode ser útil na hora de investir. Em especial, no caso dos investidores que não são muito conhecedores do assunto ou mesmo não têm tempo para acompanhar as mudanças do mercado financeiro.

Ao considerar que uma análise fundamentalista de qualidade leva um tempo significativo, pode-se dizer que é mais prático, de fato, contar com as carteiras recomendadas de Ações. Além disso, você segue a experiência de profissionais do setor.

Em vista disso, é possível dizer que essa opção busca ajudar os investidores a atingir seus objetivos na bolsa. A praticidade também fica por conta da diversificação de investimentos, pois uma mesma carteira traz sugestões de diversas empresas que podem gerar bons resultados no futuro.

Quando você procura por oportunidades rentáveis

A bolsa de valores apresenta oportunidades de rendimentos interessantes. Contudo, nem sempre é fácil encontrar as melhores empresas para investir. Por isso, os portfólios recomendados podem ser a solução para quem busca por rentabilidade.

Afinal, você acompanha a indicação de profissionais gabaritados no assunto. Muitos elementos que eles analisam poderiam passar despercebidos por investidores menos experientes. Ao seguir as sugestões, então, você pode aumentar suas chances de ter bons resultados na renda variável.

Quando você quer minimizar riscos

A renda variável é marcada por oferecer maiores riscos ao investidor. A volatilidade é um elemento presente e, muitas vezes, investidores podem cometer erros e expor seu patrimônio às perdas. Em especial, quando não conseguem fazer uma análise fundamentalista eficiente.

O que falar, então, de contar com análises profundas feitas por pessoas que trabalham com investimentos no dia a dia? Ao contar com as recomendações de analistas experientes, os riscos da bolsa podem ser menores.

Como acessar uma carteira recomendada?

Você conheceu algumas razões para seguir uma carteira de Ações recomendada. Contudo, saber se isso vale a pena é uma resposta individual. Ela pode ser uma boa opção, caso você deseje otimizar seus resultados e entenda que a sugestão combina com seu perfil.

Mas onde encontrar carteiras recomendadas? É possível conhecê-las a partir da sua assessoria de investimentos. Na Zahl, por exemplo, você pode solicitar portfólios recomendados ao seu assessor de investimentos e ter acesso às melhores carteiras recomendadas do mercado.

Ao buscar por nossos serviços, você será atendido de forma personalizada. Além disso, contará com um escritório certificado pelo selo de Eficiência Renda Variável da XP Investimentos.

Agora você sabe tudo sobre as carteiras recomendadas de Ações e descobriu que pode acessá-las por meio de uma assessoria de investimentos. Avalie se a solução faz sentido para você e veja como otimizar os resultados de seu portfólio!

Quer saber ainda mais sobre as facilidades e vantagens de se tornar um cliente Zahl? Não deixe de entrar em contato conosco e tirar todas as suas dúvidas!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *