Quanto rende R$ 100 mil na poupança? Descubra agora!

Quanto rende R$ 100 mil na poupança? Descubra agora!

Você tem um valor guardado ou está começando a economizar e quer saber quanto rende 100 mil reais na poupança? Muita gente acredita que esse é o tipo de investimento mais seguro que existe e que não vale a pena retirar o dinheiro da caderneta.

No entanto, é possível encontrar investimentos melhores que a poupança e tão seguros quanto ela. O grande segredo é combinar as opções disponíveis no mercado com os seus objetivos. Mas, antes, é importante entender como se dá a rentabilidade do produto financeiro mais tradicional do país.

Pensando em ajudar você nesta jornada, preparamos este artigo. Continue conosco para descobrir quanto rende R$ 100 mil na poupança e conhecer outras opções de investimentos. Boa leitura!

Como se dá a remuneração da poupança hoje?

A poupança ainda é o produto que os brasileiros mais conhecem e confiam. Pesquisas mostram que 65% das pessoas que poupam escolhem a caderneta para guardar suas economias. Entre os motivos para isso estão o medo de perder dinheiro e o hábito – apesar da baixa rentabilidade.

A regra de remuneração da caderneta atual entrou em vigor em 2012. Hoje, o rendimento da poupança está relacionado com a variação da taxa Selic, sendo que:

  • quando a Selic é igual ou menor a 8,5% ao ano, a poupança rende o equivalente a 70% desse valor, mais a Taxa Referencial (TR);
  • quando a Selic está acima de 8,5%, o rendimento é de 0,5% ao mês, acrescido da TR.

Desde o fim de 2017, a TR está em 0%. É por estar relacionada à Selic – que vem caindo nos últimos anos – que a rentabilidade do investimento mais tradicional do país tem recuado. Mesmo considerando a vantagem de ser isenta de Imposto de Renda.

Quanto rende R$ 100 mil reais na poupança?

Você já conhece as regras da remuneração da caderneta de poupança. Mas, afinal, quanto rende a poupança na prática? E quanto renderia uma aplicação de 100 mil reais neste tipo de investimento?

Primeiro, é importante saber que a taxa Selic hoje está em 2,25% ao ano. Nesse caso, a poupança pagaria ao investidor 70% desse valor – o que representa cerca de 1,58%.

Se você tem R$ 100 mil guardados, portanto, receberá um rendimento de, aproximadamente, R$ 1.580,00 por ano + TR, que está zerada.

Por mês, a poupança teria hoje um rendimento de cerca de 0,13%. Isso que significa que você terá, se investir essa quantia na caderneta de poupança, um rendimento de pouco mais de R$ 131,00 mensais.

Você imaginava esse resultado? Ou acreditava que o investimento mais popular do país remunerava melhor os investidores?

Qual é a relação entre inflação e poupança?

Quando se busca saber quanto rende R$ 100 mil na poupança, é fundamental entender uma segunda questão: a relação entre inflação e caderneta de poupança.

A inflação está diretamente relacionada com o poder de compra do cidadão. Isso significa que, quando esse indicador está em alta, os preços praticados na economia são maiores – e você consegue adquirir menos produtos com o mesmo montante financeiro.

Ao fazer um investimento, o objetivo mínimo do investidor é superar a taxa de inflação. O grande problema da poupança é que a baixa rentabilidade do produto pode fazer com que você perca dinheiro em muitas situações.

Para compreender melhor, tenha em mente que o valor que apresentamos neste post se refere à rentabilidade nominal da poupança. O rendimento real é ainda menor, porque é necessário subtrair a inflação.

Em 2019, por exemplo, a inflação foi de 4,31%. Com as quedas da taxa Selic, a rentabilidade nominal da poupança naquele ano ficou em 4,26%. Isso significa que, na verdade, o rendimento real do produto ficou negativo em 0,05%.

Com o efeito da inflação, portanto, quem deixou o dinheiro na poupança no ano de 2019 teve uma rentabilidade negativa. Ou seja, o montante acumulado perdeu poder de compra na economia real.

Onde investir o seu dinheiro?

Devido às características que você acompanhou até aqui, a poupança não é considerada um bom investimento.

Ao poupar o seu dinheiro todos os meses, você cria uma nova mentalidade em relação às finanças pessoais. Por isso, é importante começar a investir em oportunidades que façam você ganhar rendimentos acima da inflação. No futuro, esses investimentos podem, inclusive, se tornar uma fonte de renda passiva para você.

Mas, onde investir R$ 100 mil de forma segura, porém mais rentável que a poupança? Conheça algumas alternativas que a renda fixa oferece aos investidores:

Títulos do Tesouro

Os títulos do Tesouro são emitidos pelo Governo Federal. Eles são considerados os investimentos mais seguros do país e, por isso, podem ser boas opções para quem busca segurança e não deseja perder dinheiro.

Outra vantagem desses títulos é que o valor mínimo para investir é baixo. Além disso, existem opções para curto, médio e longo prazo.

Os títulos oferecidos na plataforma do Tesouro Direto são:

  • Tesouro Selic: rende de acordo com a taxa Selic. É muito utilizado para formar a reserva de emergência;
  • Tesouro prefixado: tem rendimento atrelado a uma taxa prefixada, que não varia;
  • Tesouro IPCA: rende conforme a inflação, acrescido de uma taxa fixa. Pode ser uma boa opção para objetivos de médio e longo prazo.

CDB

O Certificado de Depósito Bancário (CDB) é emitido por instituições financeiras e oferece um grande leque de rentabilidades e prazos. Por ser um investimento simples e acessível, pode ser uma boa alternativa à poupança.

Se você pensa em começar a montar sua carteira de investimentos ou busca diversificá-la, vale a pena conhecer esse produto – que costuma render um determinado percentual da taxa CDI. Hoje é possível encontrar títulos que pagam mais que 100% dessa taxa (que é próxima à Selic).

Além disso, para títulos com prazos mais longos, o rendimento do CDB pode ser ainda mais atrativo para o investidor.

Existe, ainda, uma outra boa notícia para quem busca por segurança na hora de investir: o CDB conta com a proteção do Fundo Garantidor de Crédito (FGC). O limite é de R$ 250 mil por instituição financeira e por CPF ou CNPJ até o teto de R$ 1 milhão globais, renováveis a cada 4 anos.

LCI e LCA

A Letra de Crédito Imobiliária (LCI) e a Letra de Crédito do Agronegócio (LCA) também são boas opções para quem quer ver seu dinheiro render mais. Ao contrário dos CDBs, esses investimentos recebem incentivo do governo e são isentos da cobrança do Imposto de Renda.

É possível encontrar as Letras de Crédito em diversas instituições financeiras. Em geral, elas também são rentabilizadas de acordo com o CDI.

Renda variável

Para quem tem maior tolerância a riscos existem oportunidades na renda variável — especialmente para longo prazo. Nesse caso, é preciso analisar o seu perfil de investidor. Em geral, estes investimentos são indicados para investidores com perfil moderado ou agressivo.

Tenha em mente que, ao investir na renda variável, não é possível estabelecer a rentabilidade do investimento previamente. Há, inclusive, chances de perdas financeiras devido às oscilações do mercado.

Entre as diversas opções de investimento na renda variável que podem ser alternativas interessantes à poupança para investidores tolerantes a riscos estão:

  • Ações;
  • Fundos multimercados;
  • Fundos imobiliários;
  • Certificados de Operações Estruturadas (COE).

Agora que você sabe quanto rende R$ 100 mil na poupança e conhece opções de investimentos mais interessantes disponíveis no mercado, pode considerar diversificar suas aplicações. Mas atenção: o importante é sempre analisar os seus objetivos e respeitar o seu perfil de investidor na hora de investir. E para auxiliar na sua estratégia de investimento, conte sempre com a assessoria gratuita da Zahl Investimentos. Se você ainda não é nosso cliente, clique aqui e solicite contato agora mesmo.

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *