Swing trade: conheça essa modalidade de operação na bolsa de valores

Swing trade: conheça essa modalidade de operação na bolsa de valores

Você conhece o swing trade? Quando se fala em operar na bolsa de valores existem diferentes estratégias que podem ser utilizadas. A especulação é uma delas, voltada às operações que visam obter ganhos em curto prazo. 

Essa é uma maneira de especular no mercado de capitais, utilizando métodos diferentes dos tradicionais. Porém, para entender se é uma alternativa interessante para o seu caso, é preciso saber como ela funciona. 

Neste conteúdo, você vai aprender o que é o swing trade e esclarecer outras dúvidas comuns sobre a operação. Confira!

O que é swing trade?

O swing trade é uma estratégia para operações na bolsa de valores. Nela, o especulador compra e vende ativos e derivativos visando lucrar em prazos menores. Assim, o objetivo não é acompanhar o crescimento e a distribuição de lucros no longo prazo — como no buy and hold

A ideia é obter um retorno em períodos mais curtos, em dias ou poucas semanas, pela valorização ou desvalorização dos preços. Para isso, o trader tenta identificar tendências do mercado e avaliar cenários de queda ou subida das cotações, encontrando oportunidades de lucro. 

Como funciona o swing trade?

Você já aprendeu o que é o swing trade, mas também precisa entender como funciona a operação. Ela deve se basear em dados levantados pelo trader, que faz análises sobre as oscilações do mercado e os ciclos dos ativos e derivativos.

A partir disso, ele tenta controlar as oportunidades para identificar os melhores momentos de abrir ou encerrar a sua posição. Uma das principais ferramentas para auxiliar na tomada de decisão é a análise técnica ou gráfica.

Ela utiliza diversos tipos de gráficos que tratam das oscilações de preços e volumes de negociações. Com isso, é possível identificar tendências de comportamento que podem se traduzir em oportunidades para obter lucros na especulação. 

Diferença entre swing trade e day trade

O day trade é uma das estratégias de especulação mais conhecidas do mercado. Você já ouviu falar sobre ele? Apesar de também ter como objetivo obter lucros com as oscilações do mercado, ele se difere do swing trade.

A diferença principal entre o swing trade e a estratégia do day trade trata do prazo da operação. No day trade, as posições são encerradas no mesmo dia, durante o pregão da bolsa. Isso exige maior atenção por parte do especulador.

Muitas vezes, ele fica em regime de dedicação exclusiva para acompanhar todas as movimentações. Além disso, o day trade tem uma tributação diferente. A alíquota é de 20% sobre os lucros e não há faixa de isenção – o que difere do swing trade, como você verá a seguir.

Imposto de Renda (IR)

A tributação do IR no swing trade de ações segue as mesmas regras aplicadas nos investimentos tradicionais em ações. Para operações que duram mais que um dia, a alíquota é de 15% sobre os lucros obtidos nas operações. No entanto, existe uma faixa de isenção.

Quando o volume dos ativos vendidos em um mês não ultrapassarem R$ 20 mil, não há tributação. O imposto deve ser recolhido no mês subsequente ao da operação, até o último dia útil. Para tanto, o especulador deve emitir o Documento de Arrecadação de Receitas Federais (DARF). 

Basta inserir as informações sobre a operação que ele calcula o valor devido automaticamente. Fique atento: operações com cotas de fundos de investimentos ou com derivativos têm regras diferentes das ações.

Quais são os riscos e vantagens do swing trade?

O principal risco do swing trade é o de mercado, devido às oscilações nos preços. As movimentações podem gerar ganhos, mas também podem trazer prejuízos. Assim, como em outras alternativas de renda variável, a volatilidade exige que o trader tenha estratégias para manejar os riscos. 

Mesmo com conhecimentos aprofundados sobre o mercado e sobre como analisá-lo, pode ser que ele não se comporte conforme previsto. Assim, o especulador precisa estar preparado para lidar com essas desvantagens.

Por outro lado, a estratégia pode apresentar alguns benefícios. A primeira é a possibilidade de obter ganhos em um curto prazo, com lucros em poucos dias ou semanas. Além disso, é possível ganhar tanto com a alta quanto com a baixa da bolsa.

Quem costuma utilizar a estratégia?

A estratégia costuma ser utilizada por especuladores e investidores de perfil mais agressivo, devido aos riscos existentes. Para os conservadores, por exemplo, os riscos de perdas financeiras costumam fazer com que o swing trade não seja adequado.

Também é preciso verificar os seus objetivos. Por exemplo, se você não tem o foco em lucros em um curto prazo, há outras práticas que podem ser mais alinhadas. O mesmo vale para os casos em que não há tanta disponibilidade de tempo para se dedicar às operações.

Ademais, vale frisar que essa é uma alternativa especulativa para quem busca ganhar dinheiro no curto prazo na bolsa de valores. Ela não tem relação com investimentos de longo prazo e funciona de maneira diferente. Entretanto, nada impede que você una as duas estratégias.

É possível ter uma carteira estruturada com diversos tipos de investimentos, em renda fixa e variável, por exemplo. E, paralelamente, parte do capital pode ser utilizada para fazer operações de trade na bolsa. Tudo dependerá de seu perfil e objetivos, então avalie essas questões com atenção. 

Como operar swing trade?

As operações são feitas no home broker, com base nas decisões tomadas a partir da análise técnica. Portanto, uma das premissas da operação é o conhecimento sobre o mercado de ações ou derivativos e as estratégias de especulação na bolsa de valores.

Além disso, não basta acompanhar novas oportunidades: é necessário observar as suas operações atuais. Isso é fundamental para identificar os melhores momentos para encerrar posições. Outra dica é conhecer as ferramentas que podem ajudar a trazer mais segurança na operação.

O stop gain e o stop loss, por exemplo, permitem que você indique uma faixa de preço aos ganhos pretendidos ou limites de prejuízos. A partir disso, a operação pode ser finalizada automaticamente ao atingir os parâmetros configurados. 

Como você viu, o swing trade é uma operação para quem visa o curto prazo, cujas posições se estendem por mais de um dia até algumas semanas. Assim, conhecendo o seu funcionamento, riscos e vantagens, é possível definir se a estratégia faz sentido ou não para a sua carteira. 

Gostou do conteúdo? Se você quer saber mais sobre investimentos, entre em contato conosco e converse com nossos assessores!

Leave a reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *